Um dos personagens mais conhecidos dos quadrinhos, não faz o Homem-Aranha apenas um adolescente escalador de paredes chato. Ele é, sem dúvidas, o mais adorado entre todos os personagens desenvolvidos pela Marvel Comics. Criado em 1962, teve sua primeira aparição na revista Amazing Fantasy #15. Tornou-se desde cedo, um dos personagens mais viáveis comercialmente, sendo seu criador Stan Lee com a ajuda dos desenhistas Steve Ditko e Jack Kirby.

Kirby contribuiu muito com a criação inicial do aracnídeo, e é impossível não o mencionar em qualquer texto sobre o Homem-Aranha. Entretanto, foi Ditko que o consagrou como seu primeiro desenhista e ainda participou como co-roteirista em algumas revistas.

O início

O Homem-Aranha foi inspirado no personagem The Spider, que era lançado nas revistas pulp na década de 30. Logo no começo, ele já se tornou um sucesso entre os adolescentes. Isso porque Peter Parker é um personagem que não se enquadra em nenhum estereótipo criado para super-heróis da época. Sendo um adolescente tímido, rejeitado, e sem músculos para expressar sua identidade heroica, logo cedo Peter aprendeu que “com grandes poderes surgem grandes responsabilidades”, frase sempre citada pelo personagem atribuído ao tio Ben.

Na época, o dono da Marvel, Martin Goodman, não queria lançar um personagem com denominação a um inseto. Isso porque ele achava que todos iriam odiar,  mas Stan Lee soube muito bem como driblar seu pessimismo. Nesse sentido, criou-se assim, um personagem único sem qualquer apadrinhamento por outro herói anterior, que foi picado por uma aranha radioativa e sem nenhuma ilusão futura, característica que geralmente é desenvolvida para alguns super-heróis. Martin, por fim, aceitou lança-lo. Mesmo ainda não acreditando no personagem, permitiu que ele aparecesse na última edição da revista. A surpresa que teve alguns meses depois que revisou os números vendidos da revista, foi a prova que Lee está certo, e o Homem-Aranha seria um sucesso.

Sucesso do personagem

Em 1963, Peter Parker tem sua primeira revista própria The Amazing Spider-Man # 1. Essa torna-se a mais vendida pela Marvel. Por consequência, a revista entra para a lista dos personagens ícones da cultura pop. Isso porque o público achou que o Homem-Aranha tinha os mesmos problemas que as pessoas comuns. Entre eles, o de sofrer pela falta de dinheiro, por problemas na escola e por um amor platônico. O Homem-Aranha torna-se assim, um personagem de muito sucesso.

Ditko o desenhou até a edição #38 da revista The Amazing Spider-Man, deixando o posto para Jonh Romita, que se consagrou como o primeiro desenhista de um spin-off do Homem-Aranha, e se manteve por anos no posto de desenhista oficial do aracnídeo. Jonh tinha traço mais realistas, o que proporcionou criar a imagem de um personagem mais sólido, e por consequência, lhe dando mais vida.

Uma breve historia

Peter Parker é um adolescente que mora no Queens em Nova York, órfão de pais e vive com seus tios, Ben e May. Cientista por natureza, Peter tem uma inteligência acima da média. As mudanças ocorrem quando é picado por uma aranha radioativa passa a adquirir agilidade e força. Por consequência, desenvolve um dispositivo que lança teias dos pulsos desenvolvendo um dispositivo que lança teias dos pulsos, o ajudando ainda mais no combate ao crime. Seus poderes também contribuem para que ele escale paredes e salte grande distancias, tudo isso graças ao seu corpo ainda em desenvolvimento que o ajudou a ter maior flexibilidade.

As intenções de Peter, junto aos seus poderes, não eram voltadas para o heroísmo, tanto que ele ignora um ladrão que passa por si, e esse fatídico crime o faz se arrepender amargamente por não ter interferido, pois, mais tarde, esse mesmo ladrão se revela o assassino de seu Tio Ben. Nesse contexto, surge a famosa frase da qual o personagem carrega pelo resto da vida: “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades! ”.

Peter Parker

Mesmo com todos seus poderes, Peter luta para ajudar Tia May em casa a pagar aluguel. Apesar de ser um bom rapaz, ainda  sofre constantes provocações dos colegas na escola. E essa luta diária entre sua vida pessoal, e a vida de Homem-Aranha é a principal imagem passada para o público. Mostrando-se um personagem cheio de complicações, ainda há o seu patrão, o editor J. Jonah Jameson, que faz da rotina do rapaz um inferno com suas reportagens sensacionalistas.

Logo após se formar no ensino médio, Peter Parker vai para faculdade, e conhece Harry Osborn que se torna seu colega de quarto. Conhece também Gwen Stacy com quem começa a namorar, e, após alguns acontecimentos, descobre que o pai de Harry é o Duende Verde. Sofrendo ainda com as revelações e com problemas com Harry, que é viciado em drogas, Peter não consegue salvar George Stacy, um policial e pai de Gwen enquanto lutava com Doutor Octopus.

Consequentemente, Norman Osborn, o Duende Verde também é responsável pela morte de Gwen Stacy que é jogada da Ponte do Brooklyn, e o Homem-Aranha não consegue salva-la. Depois de seu luto Peter se envolve com outras mulheres, entre elas a Debra Whitman, Felicia Hardy que é a Gata Negra e Mary Jane Watson. Mas Peter acaba se casando com Mary Jane na revista The Amazing Spider-Man Annual #21, depois de duas vezes ter pedido a mão dela em casamento.

Alterações no enredo

Depois disso, a história do aracnídeo sofre várias mutações, entre elas, seu ingresso ao Novos Vingadores. Nesse enredo é revelado sua identidade civil ao mundo. Também encontramos a ressurreição de Harry Osborn, que já havia morrido, o surgimento de novos poderes que posteriormente voltariam a ser como era antes.

Atualmente, o Homem-Aranha aparece no crossover da Guerra Civil II. Nesse mix, o mundo dos super-heróis está divido novamente em duas partes: os que apoiam usar os poderes do inumano Ulysses, na prevenção de futuros crimes, e os demais que são contra a intervenção nesse futuro, e também contra prenderem criminosos sem os mesmos terem cometido algum crime, isso mostra o conceito da casualidade do livre arbítrio que rege no universo.

Em muitas histórias do Escalador de Paredes leva em conta sua leveza ao tratar de assuntos sérios, já que ele é considerado o personagem mais icônico da editora, e, devido as  suas piadas sarcásticas e irônicas, criou-se a ideia de um herói humano, que é real ao tirar a máscara, não apenas um personagem criado para atingir seu público alvo. O Homem-Aranha é um personagem eterno, de sucesso, e que ajudou a editora Marvel Comics a ser o que é hoje, uma das maiores editoras do mundo no ramo dos quadrinhos.

>>> Leia mais artigos sobre heróis em nossa sessão geek

>>> Brinquedos do Homem-Aranha

 

Escrito por: Iolanda Strambek

Primeiramente, não sou desse planeta. Sou uma padawan, e luto todos os dias contra o lado negro da Força. Minha fraqueza é a kryptonita e torço para que o inverno chegue logo. Entre, puxe uma cadeira e aproveite o conteúdo.

Seja o primeiro a comentar esse post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar