Vivemos constantemente conectados através da tecnologia. Não apenas as mensagens escritas, mas as imagens por si só invadem nossa mente diariamente. Para as meninas, as referências estéticas passam a ser, em muitos casos, as modelos e manequins. Para os meninos, o porte atlético de jogador americano é cada vez mais cobrado quando o assunto é autoestima. Aprendemos desde muito cedo sobre a dificuldade de gostarmos de nós mesmo. Mas e as crianças que estão nascendo? Como ensiná-las a ter autoestima num mundo onde é cobrado cada vez mais beleza e perfeição corporal? Como criar uma geração que possa se amar cada vez mais? É sobre isso que a psicóloga Stéfanie Viudes vem auxiliar os pais sobre como lidar com esse tema. O Conceito de autoestima De acordo com a psicóloga, “a autoestima é o produto da concepção que o sujeito tem sobre si, unida ao sentimento que cultiva sobre sua imagem, somado aos comportamentos e pensamentos que são capazes de demonstrar seu valor e sua segurança diante das relações que estabelece. A avaliação que fazemos de nós mesmos é construída desde nossa infância.” Sabemos que estar presente na rotina dos filhos é uma forma de compreender o que se passa no universo deles. Entretanto, a dúvida ainda permanece: O que fazer para que o meu filho desenvolva autoestima de maneira saudável? Para a profissional, não há uma receita de bolo, porém, a criança busca reconhecimento por parte dos pais, e por isso, é importante que esses entendam a necessidad...
Fechar