Para diversificar o que fazer nas horas de lazer ao lado dos filhos, a prática de cozinhar pode ser uma alternativa muito divertida tanto para os pais, como para as crianças. Conversamos com a Psicopedagoga Márcia Regina Dechechi, que nos esclareceu sobre os benefícios dessa prática. Confira no texto abaixo e saiba um pouco mais sobre essa deliciosa atividade.

Cozinhar é algo dinâmico

Sendo algo muito dinâmico, através do cozinhar as famílias constroem memórias de afetividade, além de ser uma maneira lúdica que incentiva a alimentação saudável. “Pensando em termos nutricionais, podemos incentivar os filhos a compreender novas perspectivas sobre os alimentos e como são preparados. O tempo que usamos para prepararmos os pratos nos dão margem para uma conversa descontraída […] A criança já apresenta uma curiosidade natural e isso deve ser usado a favor dos pais para que desperte em seus filhos a consciência sobre o uso dos alimentos, evitando o desperdício. E não podemos deixar de mencionar que essa prática estimula a autonomia da criança; porém não podemos nos esquecer de detalhar os procedimentos para que tudo seja realizado com segurança.” A especialista ainda destaca que devemos estar atentos para a temperatura do forno. Além de tomar cuidados ao fechar a porta da geladeira e assim por diante.

Meninos também podem cozinhar

Mas não pense você que cozinhar é uma prática voltada apenas para as meninas. Esse cenário tem sido muito ocupado, inclusive, pelos garotos, visto que a coinha proporciona diferentes aprendizados para todas as crianças. De acordo com Márcia, entre esses estão: a paciência, o repartir e também a noção sobre quantidade.  “A manipulação de materiais diversificados são estímulos maravilhosos e que devemos incluir nessa lista, como por exemplo, desde contar quantos ovos são necessários para aquela receita, quanto acertar o risquinho no copo de medida para saber quanto são 300 ml de leite, vale usar toda criatividade nesse sentido”.

Escolhendo as primeiras receitas

Para os pais que possuem uma grande carga de trabalho, é fundamental que esses passem um tempo com seus filhos. “Quando há a oportunidade de promover este tipo de tarefa, precisamos aproveitar e fazer com que a criança sinta-se protegida e amada”, finaliza.

Se você vai começar a cozinhar com os pequenos e está em dúvida sobre as primeiras receitas, nós te ajudamos. Comece pela gelatina, brigadeiro ou mesmo um simples sanduíche natural. Futuramente, a família pode aprimorar as receitas e realizar preparos como bolos e tortas.  Tente cozinhar ao lado da criança e conte para a gente como foi essa experiência através de nossos comentários.

Márcia Regina Dechechi é professora de Língua Portuguesa há 20 anos pelo Estado de São Paulo e Psicopedagoga. Possui especialização em  Dificuldade de Aprendizagem, área em que atua há 03 anos.

—> Leia mais artigos sobre o universo infantil aqui no blog

—> Brinquedos para incentivar as crianças a gostarem de cozinhar

Escrito por: Maria Luísa Bergamasco

Jornalista. Acredita que através da informação e do conhecimento, famílias podem trocar experiências e expandir suas ideias. Adora ouvir histórias, comer petiscos e sentar em botecos.

Seja o primeiro a comentar esse post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar